IMG_0391.jpg
 ícones CERRADO-22.png
1/4

fotos: Brunno Martins

CINZAS AO SOLO

Alexandre Américo (RN)

14/nov, domingo, 19h

local: Casa de Ensaio

 12 

Esta obra, fruto processual da pesquisa de mestrado do coreógrafo, pretende tematizar o entendimento de dança do próprio bailarino. Ao utilizar a metáfora do homem que caminha devorando o "mundo", o intérprete inicia a busca pela sensação de comunhão com o todo, de ancestralidade, de atemporalidade.

 

Em seu percurso criativo, o bailarino mergulhou em diversos locais de natureza exuberante, lugares sagrados quase nunca tocados, lugares de silêncio e força na tentativa de tocar o invisível, de encontrar o "ancestral", o primeiro e o último homem que dançou. 

Cinzas ao Solo é a exposição, por meio da linguagem da improvisação em tempo real, da dança que é vida e morte. O instante da dança no qual nada mais existe a não ser ela própria.

Dessa forma, o público será convidado a participar de uma experiência sensível e genuína, onde o ato de se sacrificar pela dança, de morrer e viver pelo o que se acredita deverá ser premissa.


Bailarino-criador: Alexandre Américo

Diretor Artístico: Mathieu Duvignaud

Dramaturgia: Morvan França

Luz: Laura Figueiredo

Trilha Sonora: Toni Gregório

Voz: Ionara Marques

Adereço: Jô Bonfim

Exposição: Morvan França

Impressão de Fotografia: Estúdio P.

Fotógrafo: Brunno Martins

Produção: Celso Filho - Listo! Produções Artísticas
Duração: 35 minutos