Uma mostra de dança que celebra e aproxima fronteiras 

 

  APOIO CULTURAL  

  PRODUÇÃO  

  REALIZAÇÃO  

  A MOSTRA  

 

Qual a vocação de um espaço no coração de um continente?

 

Olhamos em volta e vemos, de um lado, a dança pulsante no Brasil. Do outro, uma curiosidade pelo que pode estar além das fronteiras, tão próximas.

Encontro.

Queremos abrir o cerrado para concentrar corpos, pensamentos, trocas, olhares, experiências. Feito o que faz o coração: concentra pra dar impulso e espalhar.

Aqui, estamos em movimento.

De 25 a 28 de agosto, Campo Grande-MS será palco da primeira edição da Mostra Cerrado Abierto, produzida pela Arado Cultural e contemplada pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2014. A Mostra nasceu como uma extensão do Festival Dança Três, realizado em 2013 e 2014, em Três Lagoas-MS, com o propósito de conectar MS e SP e, estabelecer ações para potencializar três frentes de atuação: o fazer artístico, a fronteira e a formação.

Agora o Cerrado Abierto amplia os trabalhos,

desta vez, especialmente sobre a dança contemporânea e, contemplará os estados do bioma cerrado brasileiro e os países fronteiriços, Bolívia e Paraguai.  Com programação gratuita com oficinas, espetáculos de danças, mostra de videodanças e roda de discussão, a Mostra busca incentivar o intercâmbio sobre o que é produzido em dança contemporânea no entorno de MS; estimular a troca de conhecimentos e a produção artística; além de promover a formação dos profissionais.

25/AGO quinta

18h30

Exibição

Ginga Documenta: Cultura Bovina em Trânsito

Helton Pérez

Ginga Cia de Dança / MS

AUDITÓRIO DO MARCO

19h30

Abertura Oficial

Lançamento do livro

O que é Dança Contemporânea

de Thereza Rocha / RJ

HALL DO MARCO

20h

Espetáculo

Um Corpo Só

Vanessa Macedo

Cia Fragmento / SP

SALA DE EXPOSIÇÕES MARCO

26/AGO sexta

9h

Vivência para crianças

De Mãos Dadas

Conectivo Corpomancia / MS

ARENA DO MARCO

27/AGO sábado

9h

Oficina

Videodança

com Sofia Orihuela

/ Bolívia

AUDITÓRIO DO MARCO

28/AGO domingo

10h

Oficina

Conexões entre danças urbanas e dança contemporânea

com Vanilton Lakka / MG

ARENA DO MARCO

9h

Oficina

Videodança

com Sofia Orihuela

/ Bolívia

AUDITÓRIO DO MARCO

10h

Oficina

Conexões entre danças urbanas e dança contemporânea

com Vanilton Lakka / MG

ARENA DO MARCO

15h

Encontro

Jam Session

PISTA DE SKATE DO PARQUE DAS NAÇÕES INDÍGENAS

13h30

Oficina

Dramaturgia do movimento

com Vanessa Macedo / SP

ARENA DO MARCO

16h

Improvisação

Patricia Sejas Aramburo / Bolívia

SOB ÁRVORES DO PARQUE DAS NAÇÕES, PRÓXIMO AO MARCO

16h30

Espetáculo

Dubbio

de Vanilton Lakka / MG

PISTA DE SKATE DO PARQUE DAS NAÇÕES INDÍGENAS

17h

Espetáculo

Porque somos mutantes

com Cia Fragmento / SP

SOB ÁRVORES DO

PARQUE DAS NAÇÕES,

PROXIMO AO MARCO

16h30

Encontro

Café com Arte

conversa entre os participantes da mostra e público interessado.

SOB ÁRVORES DO PARQUE DAS NAÇÕES, PRÓXIMO AO MARCO

17h

Espetáculo

Matiilha

de Grupo Expressão de Rua

/ MS

PISTA DE SKATE DO PARQUE DAS NAÇÕES INDÍGENAS

18h30

Exibição

Mostra de Videodança

curadoria de Sofia Orihuela / Bolívia

AUDITÓRIO DO MARCO

19h30

Espetáculo

Homem Torto

Eduardo Fukushima / SP

HALL DO MARCO

21h

Espetáculo

Fluzz

Cia Dançurbana / MS

SALA DE EXPOSIÇÕES MARCO

18h30

Exibição

Mostra de Videodança

curadoria de Sofia Orihuela / Bolívia

AUDITÓRIO DO MARCO

19h30

Espetáculo

Indignado

de Atempo Danza

/ Bolívia

21h

Espetáculo

Corpos Farpados

Cia do Mato / MS

SALA DE EXPOSIÇÕES MARCO

19h

Exibição

Mostra de Videodança

curadoria de Sofia Orihuela / Bolívia

CONCHA ACÚSTICA HELENA MEIRELLES

Apresentação

Talvez pueda aprender a quererte, de Bethania Joaquinho / Paraguai

CONCHA ACÚSTICA HELENA MEIRELLES

Apresentação

Mostra aberta - grupos e companhias convidadas de MS

CONCHA ACÚSTICA HELENA MEIRELLES

  PROGRAMAÇÃO  

 
 

  ATRAÇÕES  

Espetáculos | clique para saber mais

Encontros, exibições & lançamento

Mostra coreográfica de grupos e companhias de MS

participantes em breve

  OFICINAS  

 

Videodança

com Sofia Orihuela / Bolívia

dias 26 e 27/8  9h

Trabalhar as bases para realizar projetos audiovisuais, partindo de coreografias pensadas com o intuito de serem filmadas. A oficina aborda a conceito da videodança, além de exercícios práticos, dança e espaço, apropriação cênica de espaços urbanos e fechados, e as possibilidades da dança para a câmera

Dramaturgia do movimento

com Vanessa Macedo / SP

dia 26/8  13h30

A oficina investiga o corpo por meio de exercícios de preparação, experimentação e composição do movimento, abordando o diálogo entre ação física e motivação da ação. Trabalha com o vocabulário coreográfico que Vanessa Macedo desenvolve com a Cia Fragmento de Dança, desde 2002, explorando a combinação entre sequencias técnicas e proposições de sensibilização, percepção e conexão em grupo. Além disso, são compartilhados procedimentos praticados em processos criativos para construção de trabalhos coreográficos. 

Público alvo: bailarinos, atores e interessados com alguma experiência em dança que tenham acima de 14 anos.

Número de participantes: 15
Carga horária: 3 horas

Conexões entre danças urbanas e dança contemporânea

com Vanilton Lakka / MG

dias 27 e 28/8  10h  (duas turmas)

Há algum tempo, um fenômeno tem ganhado destaque no cenário da dança mundial, a presença em produções de Dança Contemporânea de elementos das chamadas danças de Rua, ou melhor, danças e técnicas presentes em uma cultura urbana muito específica, a Cultura Hip Hop.

 

Este workshop vai discutir várias técnicas de rua e formas de utilizá-las em trabalhos de dança contemporânea, permitindo a contaminação entre ambos da 

forma mais criativa possível.

 

Público Alvo: dançarinos de Breakdance e demais interessados em estudar possíveis pontos de contato entre Dança de Rua e Dança Contemporânea. Artistas e estudantes de outras técnicas são bem vindos

 

Duração: 2h

Mensagem enviada! Aguarde confirmação da sua inscrição por e-mail. Obrigada!

INSCRIÇÃO

As oficinas são gratuitas. Preencha o formulário abaixo com seus dados e faremos uma seleção, confirmando os participantes por e-mail. 

  LOCAL  

 

1. MARCO

- Hall 

- Auditório

- Sala de exposição principal

- Arena

2.CONCHA ACUSTICA HELENA MEIRELLES

3.NA SOMBRA DAS ÁRVORES

4. PISTA DE SKATE

  CURADORES  

O desejo de realizar esta mostra de dança contemporânea foi acalentado durante alguns anos pelos colegas-amigos-produtores da Arado Cultural. A ideia foi gestada na pós-graduação em dança e a Paula Bueno nos “deu” esta pérola de nome: o “Cerrado Abierto”.

Foram pelo menos 3 anos insistindo, escrevendo o projeto em editais e recebendo negativas. Até que em 2014 conseguimos apoio por meio do Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna.

Fizemos esta curadoria carinhosamente, pensando no ambiente de Campo Grande e de Mato Grosso do Sul. É uma alegria imensa poder convidar artistas que admiramos para poder compartilhar experiências conosco e nos ajudar a desmistificar para o público um pouco do universo das danças contemporâneas.

Sejam todos muito bem vindos. Estamos de braços abertos para recebê-los.

Marcos Mattos

Artista da dança desde 1998, diretor e coreógrafo da Cia Dançurbana, intérprete criador da Ginga Cia de Dança e Conectivo Corpomancia.
Integra a Rede Movimente de artistas da dança. Idealizador do URBANDANCE - Encontro de danças urbanas. Produtor do Festival Dança Três e Projeto Dancidades. Membro do Colegiado Nacional de Dança na área de produção cultural e do Colegiado de Dança de Campo Grande - MS.


 

Renata Leoni

É Campo Grande e desde os 11 anos estuda a dança. Foi integrante do Grupo Pantanaliadança na década de 80, o primeiro grupo independente de dança de Campo Grande e do Estado. Em 1991, passou a integrar o elenco de bailarinos da Ginga Cia de Dança, e depois a fazer produções e a co-dirigir a Cia. Entre 2008 e 2010 cursou a Pós-graduação em Dança pela UCDB. Ingressou no Conectivo Corpomancia onde desenvolve atualmente trabalhos como intérprete criadora. Atua como colaboradora em processos criativos da Cia Dançurbana, desde 2012. É membro da Rede Movimente (Rede de Artistas da Dança de Campo Grande).

Roberta Siqueira

Na dança desde a adolescência, integrou a Ginga de 86 a 94, retomou como intérprete criadora em 2012 com o espetáculo Maria, Madalena (Conectivo Corpomancia) e em 2013 com o espetáculo “Se você me olhasse nos olhos” (Ginga Cia de Dança).  É focalizadora das Danças Circulares, movimento que conheceu em 99 por intermédio da amiga- irmã Miriam Gimenes.É membro do Colegiado de Dança de Campo Grande/MS e integra a Rede Movimente (Rede de artistas da dança de Campo Grande) e a equipe da Arado Cultural, onde atua na produção cultural e captação de recursos.

EQUIPE

PRODUÇÃO

Arado Cultural

Marcos Mattos

Renata Leoni

Roberta Siqueira

Assistentes

Éder Gentil

Herbert Corrêa

Kelly Queiroz

Maura Menezes

Reginaldo Borges


Apoio de Iluminação 

Camila Jordão

Assessoria de imprensa

Reconta assessoria de comunicação e conteúdo

Isabela Ferreira

 

Design gráfico | produtos | site

Polca Branding Design Paula Bueno

Mary Saldanha